24 setembro, 2009

História // Jornalista Ângelo Castelo Branco revive momentos marcantes da política brasileira em livro que será lançado hoje no Recife

Em 1974, em plena ditadura militar, o então governador Marco Maciel ousou ir a um encontro promovido por lideranças da esquerda. Reunidos na extinta Livro 7, estavam figuras como Paulo Cavalcanti e Jarbas Vasconcelos. Maciel chega num Galaxie preto. A cena do abraço entre o governador e Cavalcanti é descrita por Angelo Castelo Branco, que hoje lança o livro Provocações da Memória, às 19h, na Academia Pernambucana de Letras. Na época, Castelo Branco, ex-colunista político do Diario, acompanhava Maciel como secretário de Imprensa do estado.

Em Provocações da Memória, o jornalista percorre lembranças desde o período de estagiário à chefia de imprensa do Ministério da Educação. Tudo pautado pelo cunho político, o que rende revelações pouco conhecidas e algumas nunca divulgadas por determinação da ditadura, como o show programado para Nova Jerusalém, em novembro de 1974. O espetáculo previa apresentações de Vinicius de Moraes, Milton Nascimento, Elis Regina, Gal Costa, MPB-4, Elizete Cardoso. E, ainda, Chico Buarque, recorda o autor, uma das figuras artísticas mais indesejada pelos militares.

A sequência dos relatos no livro, com 260 páginas e dezenas de fotografias, não segue ordem cronológica. Ora ele fala dos anos 60, ora pula para os anos 80, descrevendo os bastidores de eleições e a doença do presidente eleito Tancredo Neves às vésperas da posse. Analisa figuras políticas como os ex-governadores Moura Cavalcanti e Roberto Magalhães, passando pelo ex-deputado Egídio Ferreira e o ex-senador Marcos Freire.

Num estilo leve, Castelo Branco fala de coberturas jornalísticas que marcaram épocas. É o caso da libertação do comunista Gregório Bezerra da antiga Casa da Detenção, em troca do embaixador norte-americano Elbrink, sequestrado por um grupo de esquerda no Rio de Janeiro. "Especulava-se, entre nós (jornalistas), que, se o embaixador fosse encontrado, os prisioneiros seriam jogados do avião em pleno voo", revela.

Fonte: www.diariodepernambuco.com.br

Nenhum comentário: